Categorias: Buscar:
Detalhes do Produto


ROOSEVELT E HOPKINS: UMA HISTÓRIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
Autor: SHERWOOD, ROBERT E.
Editora: EDU - UNB

Ficha Técnica

ISBN: 8520909337
Origem: Nacional
Ano Edição: 1998
Edição: 0
Formato: 5,00 x 16,70 x 28,00
Nº Paginas: 1036
Idioma: PORTUGUES
Peso: 0,141

Sinopse

Essa é a melhor apresentação deste livro, o conto de como o presidente Roosevelt e HarryHopkins operaram durante o New Deal e a guerra. Quando nesta coleção editaram-se as Memórias da Segunda Guerra Mundial, de Winston Churchill, ficou muito bem coberto o ponto de vista inglês sobre a guerra. Dos três protagonistas daquele drama, temos agora os pontos de vistas de Roosevelt, com vários longos trechos dedicados aos do terceiro, Joseph Stalin. Roosevelt teve três vice-presidentes nos seus quatro mandatos, Garner, Wallace e Truman, mas o "subpresidente" durante a guerra foi Harry Hopkins - que não tinha mandato algum nem função explícita no governo. Na noite de 10 d maio de 1940, data do ataque alemão no ocidente, Hopkins foi jantar na Casa Branca e Roosevelt o convenceu a ficar para dormir. Hopkins aceitou e morou três anos e meio no quarto que foi o gabinete de Lincoln. Este livro é também a narrativa da íntima amizade de ambos. O presidente, que em todas as revisões históricas aparece entre os mais benquistos, era o patrício fidalgo de Hyde Park, primo de outro presidente, eleito em 1932 no ambiente desesperador da grande Depressão, e reeleito três vezes. Hopkins, assistente social liberal de esquerda, amigo da influente mulher do presidente, cada vez mais chegado a ele, tornou-se, para o bem ou para o mal, seu alter ego, confidente e mensageiro de confiança junto aos personagens da política, da diplomacia e da guerra. "Receba-o e fale com ele como se fosse comigo", diziam as cartas de apresentação de Roosevelt que, na cadeira de rodas por causa da pólio, quase não viajava. Os amigos viam o insubstituível amigo do chefe, sem hora para o trabalho; os adversários viam o Rasputin, o intrigante, o gastador das verbas públicas, o homem do poder que nunca foi eleito. Hopkins, segunda pessoa do governo americano durante a maior das guerras, não tinha posição oficial e nem mesmo escrivaninha. Trabalhava numa mesa de jogar cartas, em seu quarto de dormir, só que este quarto era na Casa Branca, onde conviveram os personagens deste livro e seu autor. Roosevelt e Hopkins, escolha clássica para a estante de história mundial moderna, amplia o estudo que hoje, com o fim da guerra fria, se faz, sem preconceito, da fórmula de poder mundial que dura até este fin de siècle.
Partner © 2010 Todos os direitos reservados
Formas de Pagamento